Programa Escola Brasil: Aluna conta o que mudou na escola com o PDE

A menina Raquel Pires de Carvalho escreveu para o Escola Brasil dizendo que a sua escola mudou depois do PDE. Ela destaca que os alunos estão participando mais, e que é prazeroso estudar na Escola Estadual São Pedro em Abreulândia/TO.

A diretora da escola, professora Ednaura Moreira, explica que os principais problemas detectados foram o índice de abandono e reprovação dos alunos.

A solução discutida com a comunidade e adotada como meta do PDE foi aula de reforço com os professores e com os alunos mais adiantados (os meninos da 8a série dão aula para os da 2a série). Além disso, os professores vão ser capacitados a cada dois meses e a escola irá fazer material pedagógico com sucata.

Devastação das florestas

O deputado Márcio Bitar, do Acre, defende proposta que permite o aumento da área de plantio nas propriedades rurais da Amazônia em nome do desenvolvimento da região. Hoje, o código florestal obriga que 80% dessas áreas sejam mantidas como reservas naturais. Pela proposta, esse percentual cairia para 50%.

Para Bitar, isso não representará danos ao meio-ambiente, pois esse percentual é somente das propriedades rurais e não de toda a Amazônia, que estará preservada. Já a senadora Marina Silva, também do Acre, diz em entrevista que a proposta é uma visão equivocada sobre desenvolvimento, pois, atualmente, existe tecnologia para se dobrar a produção sem aumentar a derrubada da floresta.

Boca no Trombone

A história das crianças do Setor de Chácaras do Gama, no Distrito Federal, que têm que andar quase duas horas pra chegar à escola, por falta de transporte, continua sem solução. O problema foi mostrado no Escola Brasil há um mês.

Na época, a administradora do Gama, Maria do Socorro Lucena, garantiu que estava sendo providenciado o transporte para os alunos. Mas, de acordo com Odacir Menezes, mãe de uma aluna, isso não aconteceu. A administradora do Gama não foi encontrada, nem retornou as ligações para responder a reclamação.

Luiz Alberto fala da importância de os pais deixarem os filhos estudar. Ele dá como exemplo um amigo que quase matou os animais porque não sabia ler. Ele confundiu veneno com ração. O Escola Brasil recebe carta de várias crianças dizendo que os pais não as deixam estudar. É o caso da Marizângela Coelho, de Jacobina/BA. Ela escreveu que ficou 11 anos sem estudar por causa dos pais.